Pressão máxima

Um jogo entre Remo e São Raimundo nunca valeu tanto como o deste domingo no Mangueirão. As duas equipes disputam o título do segundo turno do Parazão, uma vaga na decisão do campeonato estadual e outra na série D do Brasileiro. Para o Leão, uma possível derrota vai ter consequências desastrosas. A principal delas é ficar sem calendário no restante do ano.

 

Mas a pressão não está apenas em cima dos remistas. O São Raimundo também sofre com as cobranças da torcida, que empurrou o time no segundo turno em Santarém, e também da imprensa, que fica de olho em qualquer possibilidade de pipocada de um clube do interior. E a marcação é ainda mais cerrada porque o Pantera tem jogado um futebol eficiente e revelado excelentes jogadores, como o meio-campo Michel.

 

Como tem a melhor campanha no segundo turno, os santarenos jogam por dois empates. O Remo precisa vencer pelo menos um dos dois jogos (o outro é no domingo que vem, dia 26, em Santarém) para levantar a taça. Amanhã à noite a gente volta a conversar.

Anúncios

One Response to Pressão máxima

  1. Haroldo Lisboa disse:

    leonardo o Remo tem que vencer e convencer, se empatar..Ja era. acho que o “Seu” Raimundo vai pro jogo cozinhando e esperando as derrapadas do Remo pra dar as pazadas necessarias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: