Artur de volta

artur-remo

 

Teve torcedor azulino que dormiu insatisfeito e acordou feliz. A notícia da contratação do técnico Artur Oliveira pegou de surpresa muita gente, até mesmo os jornais que tomaram o furo. E dá um tempero de polêmica em um campeonato que ainda está ordinário.

 

Segundo a diretoria do Remo, as negociações foram realizadas a toque de caixa. A decisão de demitir Flávio Campos teria sido tomada na manhã seguinte à vitória apertada sobre o Time Negra e motivada pelo segundo tempo desastroso do Leão na partida. Artur teria sido contactado pela primeira vez ainda com o sol a pino. Mas o técnico, que comandaria o Castanhal à noite contra o Paysandu, teria pedido para dar a resposta apenas depois do jogo. O martelo foi batido só após a partida.

 

O problema é que fica difícil acreditar que a cartolagem não tenha negociado com Artur bem antes desta quinta-feira. O desempenho do Remo no segundo tempo contra o Time Negra não foi muito pior que o da semifinal do primeiro turno contra o São Raimundo. E logo após a eliminação, o presidente Amaro Klautau bancou veementemente a permanência de Flávio Campos.

 

Apesar do possível impasse ético com o agora ex-treinador, a torcida está animada. Artur é um ícone remista. No início dos anos 90, era um meio-campista de toque refinado e com um currículo marcado por belos gols. Ajudou o Leão a ser campeão estadual em 91 e a subir para a série A do campeonato brasileiro no ano seguinte. Ganhou o apelido de Rei e nunca foi esquecido pelos azulinos, apesar do longo tempo em que jogou no exterior nos anos seguintes.

 

Quando Artur decidiu ser treinador, escolheu o Remo para ser “estagiário”. Foi no Baenão um de seus primeiros empregos como técnico efetivo. Depois de passar pelo Ananindeua, assumiu o Leão num momento delicado em 2008. O Remo tinha feito uma campanha péssima no primeiro turno do Parazão e precisava se recuperar. Com o Rei, o Leão ganhou sete jogos seguidos e foi campeão estadual. No Brasileiro da série C, Artur foi demitido numa situação controversa. O então presidente do clube acusou o treinador de incentivar os jogadores a fazer greves. O Leão precisava de uma vitória em dois jogos para passar de fase na competição. Perdeu os dois jogos e acabou eliminado.

 

O novo técnico azulino está otimista, mas não perde a oportunidade de demonstrar o rancor com a diretoria anterior. “Fico feliz de saber que hoje só vou me preocupar com o meu trabalho dentro de campo. Não vou mais precisar perder tempo porque não tem campo nem bola para treinar, porque não tem alimentação no alojamento…”, disse hoje em coletiva de imprensa no Baenão.

 

Artur chegou e logo comandou um coletivo e promoveu quatro mudanças. A primeira prova da estrela do Rei é neste sábado, contra o Vila Rica em Breves.

Anúncios

One Response to Artur de volta

  1. Pedrox disse:

    A melhor contratação do Remo em 2009. Depois de virar freguês do Papão, pelo Castanhal, chega a tempo de perder o “cabaço” enquanto técnico do lião.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: