Campeonato multimodal

 

mapa

Acompanho regularmente o futebol desde 1989, quando eu tinha seis anos de idade. O Parazão começou a se interiorizar mais no final dos anos 90, com a entrada de Águia, Castanhal, Vênus, São Francisco e São Raimundo, entre outros. E posso assegurar que tenho memória boa. Portanto, arrisco dizer: a rodada de abertura do segundo turno do campeonato paraense de 2009 é histórica.

 

São quatro jogos, todos no interior. Em Castanhal, Castanhal x Ananindeua. Em Ipixuna, Time Negra x Águia. Em Breves, Vila Rica x Paysandu. E em Santarém, São Raimundo x Remo.

 

E o fenômeno não vai se limitar à primeira rodada. Ao longo do segundo turno, 19 dos 28 jogos serão no interior do estado. No primeiro turno, foram apenas 9. E os grandes clubes vão ter que colocar o pé na estrada ou, em alguns casos, o traseiro na poltrona do avião ou a embarcação na água.

 

Isso porque o Parazão é o único campeonato estadual multimodal, em se tratando de transportes. Para que os clubes joguem em Castanhal, é preciso percorrer 70 quilômetros pela estrada a partir de Belém. Se um clube sai da capital de ônibus para chegar a Parauapebas, casa do Águia no campeonato deste ano, são 687 quilômetros de chão.

 

Há também viagens de avião previstas. É o único meio de chegar a Santarém, por exemplo: pouco mais de uma hora de voo a partir de Belém. E quem quer encurtar o caminho até Parauapebas, pode pegar um avião até Marabá e depois fazer apenas 70 quilômetros de estrada.

 

E este ano, as viagens de barco vão ficar mais freqüentes. Breves, na Ilha de Marajó, vai sediar jogos de uma competição profissional de futebol pela primeira vez. É a nova casa do Vila Rica. Para chegar lá, é preciso encarar uma longa viagem pelos rios da Amazônia. A média do deslocamento é 12 horas. Mas, dependendo da correnteza ou do desempenho do motor do navio, o “cruzeiro” pode ser mais longo. As embarcações possuem camarotes refrigerados, mas a maioria dos passageiros viaja em redes atadas no convés.

 

O Paysandu vai evitar o desgaste da viagem fluvial. Para o jogo deste domingo em Breves, vai fretar três pequenos aviões e viajar poucas horas antes da partida. São 35 minutos de voo.

 

A média de público pode não ser das melhores. Os gramados nem sempre são um primor. E os jogos quase nunca são espetáculos. Mas só o Pará mesmo para fazer o futebol provocar deslocamentos por terra, água e ar.

Anúncios

One Response to Campeonato multimodal

  1. Zé Dudu disse:

    Na vea distância de Marabá à Parauapebas é de 166 Km todavia pode-se pegar um voo para Carajas que fica a pouco mais de 30 km da sede do município.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: